sábado, 29 de janeiro de 2011

Eu e o vento

Comecinho de noite. A tarde de verão ficou entre 33 e 34 graus; sol escaldante. Muitos, para fugir do calor que ainda faz optariam por um ar condicionado, um banho de piscina, um mergulho no mar ou sair pra rua e tomar uma loira gelada com os amigos. Enfim, cada macaco no seu galho. Minha opção foi preparar um geladésimo refresco de acerolas fresquinhas, montar a rede e sentir a brisa fresca do vento que corria pela minha varanda. Como nada é perfeito peguei um tubo de spray contra pernilongos, também (rs). Por ser horário de verão ainda está claro e dá pra ver, de onde eu estou, o balanço da minha roseira carregada de rosas selvagens, o vai e vem das folhas de uma imensa palmeira , a algazarra da garotada com suas pipas coloridas lá no alto, a fúria de uma mãe por terem cortado a pipa de seu filho bem menor que os outros e o mais importante pra pra mim, admirar o meu pé de acerolas e agradecer à natureza pelo prazer desse meu esplêndido momento.

Entre um pensamento e outro lembrei de Fernando Pessoa quando disse: "Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido". Lindo e verdadeiro pra mim. De fato, não preciso ver o vento e nem mesmo nele tocar mas com ceteza sentir o toque dele em mim; senti-lo e ouvi-lo passar. Refleti um pouco mais; e se ele, o vento, fosse colorido? Como seriam as pipas, as asas-deltas, os paraquedas...creio que seria muito sem graça isso tudo em preto e branco. E aí como ficariam os palmeirenses, os são paulinos, os flamenguistas vendo só os corinthianos no lá alto (rs)...brincadeirinha....abafa o caso.

Não, vento colorido, pra mim, são as borboletas, as joaninhas e os pássaros voando e discordo de Mario Quintana, que amo de paixão, ao dizer que "A maior dor do vento é não ser colorido”. Que nada, vento não precisa de cor e sim de leveza, de magia, de brandura, precisa de um certo mistério no ar como toda a natureza tem. E mais, precisa ser do jeitinho que ele é e está sendo agora, nesse exato momento, refrescando o calor deste ser humano que vos fala. :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário