quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Jesus, eu confio em vós!










"Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem". - Hebreus 11:1







*Este cartão é um dos meus preferidos.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Eu me conheço bem...M.Medeiros



Eu me surpreendi

comigo mesma

no fds que passou

e por isso resolvi

montar este cartão

com a frase de

Martha Medeiros.


Gostei do resultado! :)



segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Canarinhos de Petrópolis - Fotos
























* Fotos do Coral Canarinhos de Petrópolis cantando no restaurante onde nós, do CCTI, comemorávamos nosso encontro de fim de ano.

* Colaboração do casal Cristina (do CCTI) e Sr. Eudilson Leal. :)









quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Paciência - Lenine

Situações mal resolvidas

















*









Não me sinto bem diante de situações mal resolvidas, no entanto, muitas vezes, o jeito como elas são resolvidas me deixa pior ainda. E hoje foi assim. Testemunhei uma situação (que prefiro que fique no anonimato) muito chata e que precisava ser resolvida de uma forma ou de outra. E assim aconteceu. Saí do local chateada e me perguntando:- será que não dava pra se resolver de uma forma mais amigável, mais generosa, mais humana?
Este nosso tempo moderno nos faz assim:- sem paciência para ouvir e entender os motivos que leva o outro a ter atitudes inconvenientes, discrepantes e contraditórias a tudo. Aos poucos a falta de paciência e o estresse demasiado vai tomando conta do ser humano. Este assunto dá muito pano pra manga mas prefiro parar por aqui. :)

Pensando e repensando, me veio à mente o filme A Segunda Chance e a letra de uma música que gosto muito, que tenho na área de trabalho do meu PC e que estou sempre ouvindo:


Paciência
Lenine

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não para...

Enquanto o tempo
Acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara...

Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência...

O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência...

Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara
Tão rara...

Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não para
A vida não para não...

Será que é tempo...

* No próximo post o vídeo da música. :)


Amizade é a aceitação de cada um como realmente ele é.

Carl Rogers

sábado, 19 de novembro de 2011

Osho



A-DO-RO!
:)

Coral Canarinhos de Petrópolis

Marco Lischt – Regente fala sobre o Coral Canarinhos de Petrópolis


Dos seus 42 anos, 34 foram dedicados aos Canarinhos de Petrópolis. Logo, não há ninguém melhor para falar desse coral formado por crianças e adolescentes do que Marco Aurélio Lischt, ele mesmo ex-canarinho e hoje regente do grupo. O músico convida crianças de todas as escolas a participar da seleção do coral e mostra que assimilou bem o espírito dos Canarinhos: “A música nunca deve ser desvinculada da Educação. Ao contrário, ela deve englobar o ensino da arte, com o objetivo de proporcionar uma melhor educação, uma formação melhor”, defende Lischt. Em entrevista ao Conexão Aluno, o regente fala da importância do contato com a música desde cedo e conta um pouco da rotina do grupo.


Conexão Aluno (CA) - Como é feita a seleção dos Canarinhos? Ela é aberta a todos?

Marco Lischt - Os Canarinhos sempre foram filiados ao Colégio Bom Jesus. Boa parte dos canários é oriunda dessa escola. Mas já há algum tempo o grupo vem se abrindo para outras escolas. E as crianças que gostarem e tiverem aptidão podem fazer um teste, para vermos se têm voz para cantar. Normalmente, avaliamos os potenciais vocais dessa criança, a sociabilidade etc. Por enquanto, ainda não temos nenhuma criança da Rede Estadual, mas já temos da municipal aqui de Petrópolis.

CA – Como é a rotina dos meninos cantores?

Marco Lischt - A rotina diária conta com ensaios na parte da tarde. As crianças vão à escola de manhã e almoçam aqui. Depois eles fazem o ensaio, aulas de técnica vocal, aula de instrumentos, teoria musical, enfim, eles têm um dia bem tomado com a música. Eles não ficam ociosos, mas deixamos também um tempo para eles brincarem, claro.

CA - Qual a idade dos Canarinhos?

Marco Lischt - Eles começam aos nove e ficam até 18, 19 anos. Alguns, quando começam a faculdade, especialmente se continuarem em Petrópolis, ainda permanecem no coro. Temos também o Coral das Meninas dos Canarinhos de Petrópolis. É o mesmo trabalho, mas feito com as meninas.

CA - Como eles conseguem conciliar os estudos com todos esses ensaios?

Marco Lischt - Além de todas as aulas que eu falei, sempre deixamos um horário para estudos. Temos uma grade bem regulada, com pausas e tempo para esporte também. Queremos dar a formação mais ampla possível e deixarmos um tempo para que eles possam se organizar.

CA - Em geral, os Canarinhos, depois que saem do coral, seguem carreira musical?

Marco Lischt - Não é muita gente que segue a carreira, mas eles querem sempre ter um contato com a música. No momento, por exemplo, de sessenta cantores, cinco ou seis gostariam de seguir a carreira de músico. Isto é, pelo menos 10% têm essa vontade. Muitos realmente seguem, temos ex-cantores que estão na Europa, no Teatro Municipal, na Osesp, em São Paulo, na Orquestra Sinfônica Brasileira etc. Eu mesmo cantei no coro durante muitos anos, depois fui para a Europa estudar.

CA – O que representou para você essa passagem pelos Canarinhos?

Marco Lischt - Para mim foi fundamental. Se não tivesse participado dos Canarinhos não estaria na área musical de forma profissional. Agradeço a oportunidade de ter tido contato com muitos estilos musicais. Além disso, os canarinhos me abriram a oportunidade de fazer uma faculdade fora, impagável.

CA - Como é trabalhar com esses meninos que começam uma carreira na música tão cedo?

Marco Lischt - O trabalho com eles é muito gratificante, eles são muito rápidos no aprendizado. E são muito abertos, não têm aqueles bloqueios que os adultos podem ter. Estão sempre à vontade, procuram fazer tudo da melhor forma possível. Claro que, como com qualquer outra criança, há dias que rendem mais, outros menos. Mas eles realmente têm vontade de aprender as coisas, estão abertos para alguns experimentos vocais. Esse é realmente um ambiente bem aberto para se trabalhar.


* Fonte : Internet - matéria de 30/03/2010


Quisera, Senhor, neste Natal!





Senhor, quisera , neste Natal, armar uma árvore dentro de meu coração e nela pendurar, em vez de presentes, os nomes de todos os meus amigos:
Os amigos de longe e de perto; os antigos e os mais recentes; os que vejo a cada dia e os que raramente encontro; os das horas difíceis e os das horas alegres; os que, sem querer, eu magoei, ou, sem querer, me magoaram; os que me devem e aqueles a quem muito devo; meus amigos humildes e meus amigos importantes.
Uma árvore de raízes muito profundas para que seus nomes nunca sejam arrancados do meu coração; de ramos muito extensos para que novos nomes, vindos de todas as partes, venham juntar-se aos existentes; uma árvore de sombra muito agradável para que nossa amizade seja um momento de repouso nas lutas da vida.



Que o Natal esteja vivo em cada dia do ano que se inicia para que possamos juntos viver o amor!

[Autor desconhecido]


* Eis o texto do post anterior. :)

Cofraternização CCTI Princesa Do Norte


Ontem, 18/11/2011, eu e companheiros do Grupo CCTI Princesa do Norte nos reunimos para comemorarmos o nosso último encontro do ano de 2011. Meio cedo, mas por vários motivos teve que ser antecipado tal evento. Isto porém não diminuiu nem um pouco o entusiasmo das pessoas; o espírito natalino esteve presente o tempo todo em nossos corações!
O jantar aconteceu em um restaurante no centro da cidade, de fácil acesso a todos os participantes.
Foi bom demais. Tudo muito gostoso. Comida à vontade, amigo oculto, apresentação do nosso coral que está cada vez mais afinado. A animação musical ficou por conta do grupo musical do nosso amigo e também maestro do nosso coral, João Romão.
E por falar em coral, no meio do jantar tivemos uma surpresa maravilhosa. Eis que de repente, não mais que de repente entram, no salão do restaurante, todos os participantes do Coral Canarinhos De Petrópolis e seu regente Marco Aurélio Lischt. Mais surpreendente foi quando o maestro do coro veio até nós e anunciou que os canarinhos cantariam uma música em homenagem ao nosso grupo; euforia geral! E os jovens apresentaram-se com grande maestria. Emocionante, enriquecedor, um bem enorme aos nossos ouvidos ouvi-los, ali, ao vivo, cantando especialmente para nós! Lindo demais! Aplausos entusiasmados da platéia e muitos flash fotográficos foi a nossa forma de agradecimento.
A folia ficou para o fim da festa. As meninas mais saidinhas (como eu, por exemplo rs...) não resistiram e cairam na dança ao som de Dancin'Days e outras músicas dos anos 60. Alegria geral!
Graças a Deus transcorreu tudo bem, tudo tranquilo. Momentos felizes que ficarão registrados para sempre, com certeza! :)


*O post acima é uma mensagem de Natal que eu fiz no meu PC e distribuí para os amigos ali presentes. Como não dá pra ler o texto, vou deixá-lo na próxima postagem. :)